Chegamos!

Fala, galera! Tranquilo?

Não vou tratar esse post como “inaugural”, vamos sair um pouco do normal! =)

Eu gostaria apenas de traçar algumas linhas de raciocínio sobre um assunto que foi bastante abordado na minha página, através de mensagens diretas e até comentários nos posts. Então, let’s go! POKER ONLINE DURANTE A WSOP!

 

A febre dos meses de Junho e Julho dentro da comunidade do poker era uma só, os olhos do mundo estavam todos voltados para o campeonato mundial, afinal, o sonho de todo jogador é ganhar um bracelete. E o Brasil está muito próximo de conquistar isso! No dia 9 de Novembro tiraremos a prova.

 

E como consequência ao barulho lá na gringa, temos um poker online sem muitos jogadores profissionais, principalmente com a saída do mercado norte-americano do field desde a “Black Friday”, já que os jogadores que viajam para os Estados Unidos em busca do sonhado bracelete, acabam ficando sem jogar com o resto do mundo, ou seja, o field fica bem mais fácil que o normal!

 

Esse é a hora que, os jogadores que não puderam ou optaram por não ir para a WSOP, mais trabalham, mais grindam, porque são os 2 meses do ano que mais ganhamos dinheiro, para não ficar apenas na falação, Seguem meus dados de junho e julho de 2012, 2013 e 2014 até a data que o texto foi escrito:

2012

2013

2014

Em 6 meses, no pior mês eu terminei com um pequeno lucro, todos os demais meses eu tive um lucro superior a 8k dólares, tudo consequência do field muito mais fraco que o normal, se tem uma hora para jogar os torneios mais caros online, junho e julho é o momento!

 

Analisando essas estatísticas é inevitável a comparação, afinal para um jogador profissional, é melhor ir pra Vegas ou ficar em casa grindando on-line? Como para tudo que envolve o poker a resposta é: “-DEPENDE!”.

 

Entender o momento da carreira é importantíssimo, existem os dois lados da moeda! Se você tem como meta para aquele ano, ganhar dinheiro solidamente, evitar swings por um motivo ou por outro, sem dúvidas, o ideal é ficar em casa e trabalhar feito um camelo nessa época do ano. Agora se você está em busca do glamour, em busca da explosão e do reconhecimento, WSOP é a pedida, um bracelete muda a carreira de qualquer jogador, profissional ou não, e como no poker a variância é algo sinistro, a gente nunca sabe quando isso pode acontecer. É estar no “torneio certo na hora certa”!

 

Esse ano eu decidi continuar grindando, já que preciso bater algumas metas que eu mesmo ponderei. E estou fazendo o máximo para concluir tais objetivos até o fim desse ano, assim, ano que vem eu conseguirei deixar um pouco de lado o hardgrind e focarei em alguns grandes torneios, EPTs, WSOPs, LAPTs e até BSOPs, que também me proporcionam grandes prazeres. =)

 

#VAMOOO! Até a próxima!

Comentários

3 Comentários

  1. Franklin Magalhães   •  

    É nítida a diferença mesmo! Um dia eu chego lá nesses limites de buy in acima de $20 pra saber essa diferença, acho que pra mim isso não deve importar muito pois estou ainda na casa dos $2 – $5. Mas é uma ótima experiência para ser repassada pra galera que grinda pesado esses valores ai dos demais Top Players 😉

    GL;

  2. marco aurelio bravim   •  

    Aeeeeeeeeeeeee…
    parabéns pelo site e pela iniciativa…

    como posso obter informações sobre o valor do coaching

    GL

  3. Papa   •  

    Fala mestre, blz?

    Vc sabe (sabe?) o quanto te admiro e uma das suas maiores qualidades, na minha modesta opinião, é justamente essa ética do trabalho, esse foco em planejar e executar o que acha melhor pra sua carreira, deixando muitas vezes de lado um mundo cheio de holofotes e glamour que seduz grande parte dos jogadores – profissionais ou não.
    É admirável um cara da sua idade com essa cabeça, principalmente no universo do poker. Isso me faz, mesmo tendo alguns (na verdade muitos) anos a mais, pensar que quando eu crescer quero ser igual a vc.
    Um abraço, parabéns pelo blog e GL SEMPRE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *